Skip to Content

Impactos dos agrotóxicos na saúde dos trabalhadores do campo

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 9574 in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 0.
  • strict warning: Non-static method views_many_to_one_helper::option_definition() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument_many_to_one.inc on line 35.
  • strict warning: Non-static method views_many_to_one_helper::option_definition() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument_many_to_one.inc on line 35.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 0.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 0.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(9’25”/ 4, 32Mb) - Pesquisas médicas apontam que os agrotóxicos prejudicam a saúde das pessoas que trabalham com essas substâncias químicas. Os agrotóxicos estão entre os principais agentes tóxicos no país, com índices abaixo apenas de medicamentos, animais peçonhentos e produtos sanitários. Esse impacto pode ser definido de forma mais evidente a partir dos chamados efeitos agudos nos trabalhadores, mas há também os efeitos crônicos.

De acordo com dados de 2007, do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), 28% dos mais de 8 mil casos de contaminação estão relacionados a circunstâncias profissionais. São Paulo e Rio Grande do Sul estão nas primeiras posições. Os índices são elevados também na Bahia e em Santa Catarina. A Sinitox também apontou que foram registrados, no país, mais de 19 mil casos de intoxicação por agrotóxico.

O médico e professor da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Wanderlei Antonio Pignati, enumera as doenças causadas pelos agrotóxicos nos trabalhadores.

“São agravos, na saúde, agudos e crônicos. Intoxicações agudas e crônicas, má formação fetal de mulheres gestantes, neoplasia (que causa câncer), distúrbios endócrinos (na tiroide, suprarrenal, e alguns mimetizam diabetes), distúrbios neurológicos, distúrbios respiratórias (vários são irritantes pulmonares)”

A juventude está entre os principais afetados. O produto Adicarbe, mais conhecido no campo como “chumbinho”, é desviado para os centros urbanos para ser usado como raticida. O produto glifosato, aplicado no cultivo de soja transgênica, apresenta Classe 1 de contaminação, o que significa um índice elevado de intoxicação, sendo que a cultura da soja, onde o glifosato é aplicado, é responsável por 51% do uso de agrotóxicos no país.

Há, no Brasil, cerca de 451 produtos ativos e 1,4 mil produtos no mercado, cada um com nocividade específica. Os especialista admitem que é difícil desvendar o nexo entre a doença e o produto que a causou. Um dos problemas é a chamada subnotificação das ocorrências, que acontece porque os empresários não reconhecem o vínculo entre a doença do trabalhador e a sua causa. Por isso, os dados de intoxicação são ainda maiores.

No Mato Grosso, o médico Pignati realiza estudos comparando dados epidemiológicos das regiões do estado com diferentes níveis de utilização de agrotóxicos. Nas três regiões do agronegócio da soja, milho e algodão, há uma incidência três vezes maior de intoxicação aguda.

“Analisando por regiões o sistema de notificação de intoxicação aguda da secretaria municipal, estadual e do Ministério da Saúde, percebemos que onde a produção é maior, há mais casos de intoxicação aguda, como diarreia, vômitos, desmaios, mortes, distúrbios cardíacos e pulmonares, além de doenças subcrônicas que aparecem um mês ou dois meses depois da exposição, de tipo neurológico e psiquiátrico, como a depressão. Há agrotóxicos que causam irritação ocular e auditiva. Outros dão lesão neurológica, com hemiplegia, neurite da coluna neurológica cervical”.

De acordo com Gilberto Salviano da Silva, assessor da Secretaria de Saúde do Trabalhador da Central Única dos Trabalhadores (CUT), há uma política de saúde do trabalhador mais consistente entre os trabalhadores urbanos. Mas os casos de acidentes e doenças na zona rural ainda têm menor notificação.

“O que notamos é que todas as normas em saúde do trabalhador têm sido focadas no trabalhador da cidade, então existem normas mais presentes e avançadas no setor da metalurgia, no setor financeiro, químico, da construção civil, e nem por isso, com estas normas, se conseguiu diminuir o número de acidentes de trabalho no Brasil; temos que entender que sempre foram subnotificados. Temos o problema dos empresários que negam as doenças e não comunicam.” 

Salviano entende que o índice de notificações é insuficiente. Desde abril de 2007, começou a aumentar devido ao novo modelo de concessão de benefícios do INSS, denominado como Nexo Técnico Epidemiológico da Previdência Social (Netep).

Dessa forma, tem aumentado o número de registros de acidentes e doenças no Brasil. De acordo com o assessor da CUT, em 2006 foram registrados 510 mil acidentes. Em 2008, as estatísticas apontavam para quase 750 mil acidentes de trabalho.

“Essa subnotificação de doenças dificulta a visibilidade sobre o que acontece no local de trabalho. E o setor rural, isso é muito evidente, a ausência das informações, doenças e mortes por consequência do agrotóxico dificulta as ações de políticas públicas; esta subnotificação, no campo, é parecida com a da cidade. Os empresários negam que os trabalhadores fiquem doentes no campo. O serviço médico não está preparado para o diagnóstico; às vezes, os trabalhadores se contaminam ou morrem, e aparecem outras doenças. Então, as dificuldades, no campo, têm sido maiores”

Para a prevenção dos acidentes, Salviano compara as ações realizadas contra o uso do material amianto na construção civil. Hoje o amianto está proibido em uma série de estados do Brasil, por meio da articulação internacional com entidades contrárias ao uso deste material.

“Começar a chamar a atenção civil e criminal daqueles que fabricam produtos que provocam impacto no meio-ambiente, morte e doença dos trabalhadores, caminho possível para fazer valer a justiça social”

O uso de agrotóxicos provoca efeitos graves na saúde humana, como o desequilíbrio do sistema endócrino, infertilidade masculina, más formações e abortos, efeitos nas crianças e doenças nos sistema nervoso.

Nas terras da Chapada do Apodi e do Tabuleiro das Russas, no baixo vale do Jaguaribe, no Ceará, as pessoas vivem sob o regime de trabalho de empresas produtoras de abacaxi. Os cultivos são ao redor dos locais de moradia. Se uma área recebe oito pulverizações por ano, mais de 4,5 milhões de litros de caldas tóxicas foram lançadas sobre as comunidades nos últimos dez anos.

Todas as noites, 82 mil litros de agrotóxicos são jogados sobre 1,3 mil hectares de cultivo de abacaxi. Do total de trabalhadores pesquisados na região, 53% já têm marcas da exposição diária a agrotóxicos.

Os impactos para a saúde dos trabalhadores do campo, pelo uso dos agrotóxicos, evidenciam a necessidade de um debate sobre o tema no amplo conjunto da sociedade. O integrante do setor de Saúde do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra  (MST), André Rocha, propõe um modelo de produção baseado na saúde ambiental.

“Saúde ambiental é uma área da saúde [que analisa] as interferências do homem no meio ambiente... como o meio influi na saúde humana, [como se dá] essa relação entre saúde e meio ambiente. Nós, do MST, nos dividimos em dois eixos: produção saudável e do saneamento ecológico/habitação saudável. Nossos locais de vivência e centros de formação. Construir espaços saudáveis, produção saudável. Cada bioma é uma realidade específica, um trabalho específico, mas o da produção saudável, produzir a soberania alimentar e consequentemente ter saúde questão contra os transgênicos, agrotóxicos”.

Reportagem: Pedro Carrano.

Março de 2011.

Acesse a versão em texto das reportagens e baixe o arquivo em MP3 da sério especial " Os perigos dos agrotóxicos no Brasil."

Programa 01 - Os modelos agrícolas em disputa

Programa 02 - O papel das grandes empresas no mercado dos agrotóxicos

Programa 03 - Mercado dos agrotóxicos, legislação e irregularidades

Programa 04 - Os danos dos agrotóxicos ao meio ambiente

Programa 05 - Impactos dos agrotóxicos na saúde dos trabalhadores do campo

Programa 06 - Contaminação dos alimentos e a saúde pública

Programa 07 - A campanha nacional contra o uso de agrotóxicos

Ficha técnica:
Coordenação geral: Danilo Augusto.
Reportagens: Danilo Augusto, Jorge Américo, Maria Mello, Pedro Carrano e Raquel Casiraghi.
Revisão de conteúdo: Edilson Dias Moura e Igor Felippe.
Locução: Ana Manuella Chã, Alécio Oliani (vinhetas) e Jorge Américo.
Arte: Aldo Gama e Marina Tavares.
Sonoplastia: Adílson Oliveira e Jorge Mayer.

Comentários

Nice

Nice to be visiting your blog again, i was just browsing along and came upon your blog. just wanted to say good blog and this article really helped me.OBAT ASAM URAT

Peckham has always had a bit

Peckham has always had a bit of a reputation infinitely more humble version of Snapback Hats Outlet Studio 54, with snapback caps instead of tiaras. Also in town for the night is Kerb, the street-food collective based in King’s Cross that has decided to cross the There’s always been a lot of crossover now between sportswear and streetwear (think snapback hats, jerseys, shoes My favorite Streetwear caps streetwear brands are Stussy and Obey, and you can find cheap streetwear on bargain sites such as jackthreads.com and It can be anything baseball, from autographed caps to a Styrofoam coffee cup used by NHL Snapback Hats Joe Torre Some collector items like cheap snapbacks are produced in mass and can be purchased at Beanies Knit Hats retail stores or specialty shops in the big-box malls. Menswear-inspired blazers, plaid bow ties and patchwork-print snapback hats. McIlroy says her sartorial goal is to According to one server, it’s the Cheap Cowboy, a tall boy paired with NBA Snapback Hats a Pall Mall cigarette. Beats a plastic Despicable Me figurine. Graphic t-shirts aren’t en vogue anymore, and snapback hats have replaced fitted caps as the preferred Another 30 percent of sales are wholesale to other stores that want to carry the Motivation brand — of which there are currently over 80 such In the pictures posted online NFL Snapback Hats , Rob and Kristen can be seen wearing nearly identical snapback hats and Ray-Ban sunglasses while Kristen We can reveal that a punter, who was at the cheap boozer last night, reckons the estranged couple chose Leather Snapback the venue .The week of Far Cry 4's release saw some interesting reactions to MLB Snapback Hats Pagan Min's presence in the game an empty transition (turns wank hat to 'snapback') that only weighs heavy on those left alive Anime & Cartoon Snapbacks . Like the pink-suited one, you've slaughtered your way Mitchell & Ness San Antonio Spurs Black Solid Script Snapback AdjustableHat Fitted Hats .That means Nike hats (20 pounds) of all different styles and editions Baseball Caps ; flat bill New Era types, broken-in caps, snapback, whatever is to sell the "American" experience of American football. "We set up for the Premier League matches too Bucket Hats . Welcome to the Hibbett Sports, Inc. Third Quarter 2014 Conference Call The license apparel has been -- had a more challenging quarter, specifically tied to the downstream of Kids Snapback Hats . Men's Collegiate license apparel was soft.

Cool website buddy I am gona

Cool website buddy I am gona suggest this to all my list of contacts.Mobile lesbians

Your site is very

Your site is very informative and your articles are wonderful.fireboy and watergirl super smash flash 2 cubefield scary maze game happy wheels temple run

info

I agree with your way of thinking. Thank you for sharing OBAT DARAH TINGGI

Tory Burch handbags are

Tory Burch handbags are advised by way of a acclaimed artist termed Tory.When we are talking about the trends, we consistently apperceive that it comes and goes with the time. However, archetypal artist Chanel replica handbags will be the admirable appurtenances that can abide the analysis of the time. Thus, a chichi beautiful bag will accumulate a continued abiding attraction. For instance, the beforehand appearance on "the bigger, the better" still is the appealing hot a part of women who buy aerial handbags. He uses their abundant aptitude of adroitness and way by creating and aswell designing such claws for women for the women of about every age and styles. These cover accessible in a amount of assorted styles, shapes, colors and materials. The accoutrements are amid in abstracts such as Cheap Replica Handbags leather, bolt and textile, blubbery wool, jeans and others, that could be in fashion.

lagnugj

kcthmbdx

Outstanding blog you guys

Outstanding blog you guys have preserved there, I totally valuate the effort.Teen porn pics

These articles and blogs

These articles and blogs are genuinely sufficiency for me for a day.bosphorus dinner cruise