Skip to Content

Comissão interministerial irá investigar assassinatos de trabalhadores rurais

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 9819 in /data/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(1’08” / 268 Kb) – Como resposta aos assassinatos de trabalhadores rurais no Pará e em Rondônia na última semana, o governo federal cria um grupo de trabalho interministerial para conter a violência em regiões de conflito agrário. Além de investigar as mortes dos agricultores, a comissão tem a função de acelerar os processos de regularização fundiária e desenvolvimento sustentável.

As medidas foram definidas em reunião nesta segunda-feira (30) com o presidente em exercício Michel Temer, integrantes de diversos ministérios e representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, afirmou que também haverá intensificação das ações para coibir a extração ilegal de madeira na região amazônica, com a Operação Arco de Fogo, criada em 2008, que envolve a Polícia Federal, a Força Nacional de Segurança e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

No último dia 24, foram executados em uma emboscada dois líderes extrativistas – José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva. Dias depois no mesmo assentamento foi encontrado o corpo de outro agricultor assassinado – Eremilton Pereira dos Santos. E em Rondônia na mesma semana, um líder camponês – Adelino Ramos – que também denunciava madeireiros, foi morto a tiros.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

30/05/11