Skip to Content

Toxina transgênica é encontrada no sangue de mulheres e fetos

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(1’31” / 355 Kb)  – Uma pesquisa realizada no Canadá revelou que resíduos de pesticidas associados a plantas transgênicas foram encontrados na corrente sanguínea de mulheres, grávidas e fetos. As substâncias encontradas são derivadas do inseticida Bt e dos herbicidas glufosinato e glifosato.

O estudo analisou o sangue de 69 mulheres, sendo 30 grávidas. A toxina bacteriana Bt foi encontrada em 93% das gestantes, 69% das não-gestantes e em 80% dos fetos. Derivações do glufosinato estavam presentes em 100% das grávidas e dos fetos, e em 67% das não-grávidas. O glifosato também aparece na pesquisa, mas em menor proporção.

As mulheres que participaram do estudo nunca trabalharam com os agrotóxicos e suas dietas seguem o padrão típico da classe média do Canadá. Os pesquisadores concluem que é provável que a maioria da população esteja exposta a essas substâncias, devido ao seu uso no milho e na soja transgênicos de diversos produtos alimentícios.

No Brasil, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) liberou a utilização desses transgênicos alegando, por exemplo, que a proteína derivada do inseticida Bt seria “degradada no aparelho gastrointestinal”, não causando problemas à saúde humana. Entre a soja e o milho transgênicos produzidos no país, há 17 tipos liberados para plantio e consumo que estão associados a esses venenos.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

16/06/11