Skip to Content

Povos Indígenas Krahô-Kanela reconquistam suas terras em Tocantins

(1´26´´ / 339 Kb) - Depois de mais de 20 anos de luta, o povo indígena Krahô-Kanela reconquistou um pedaço de suas terras. Na última sexta-feira (08), o presidente da República assinou o decreto - publicado no Diário Oficial da União, declarando a desapropriação da área município de Lagoa da Confusão, no estado do Tocantins, para o assentamento do povo indígena. Eles conseguiram pouco mais de sete mil hectares dos mais de 31 que reivindicam.

Para Maria Istelia, coordenadora do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), essa é uma conquista de todos os povos indígenas.

“É uma grande conquista do povo indígena e também do Cimi. De 2001 pra cá a nossa luta avançou muito, eles hoje recebem assistência da Funasa, Funai e até mesmo da Secretária da Educação. Só que a luta não pára, ele estão em somente um pedaço da terra, ainda falta uma grande parte. Eles tão de posse de somente sete hectares. E devemos lembrar também que os Krahô-Kanela, tiveram apoios de povos de outros estados”.

Ela comenta ainda que a Fundação Nacional do Índio (Funai), em momento algum, se colocou ao lado do povo indígena, ficando omissa. A entidade, segundo ela, demorou três meses para assinar a portaria que iria ao Ministro da Justiça. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) liberou R$ 8 milhões de seu orçamento para indenizar o fazendeiro proprietário da terra. O povo Krahô-Kanela, nos últimos anos, vivia em cima de um antigo lixão na cidade de Guripi (TO).

De São Paulo, da Agência Notícias do Planalto, Danilo Augusto.

12/12/06