Skip to Content

Pesquisa mostra que agronegócio contamina rios na Amazônia

(1´01´´/ 479Kb) - O projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade de São Paulo (USP) chamado “Agrobacias Amazônicas” tem como objetivo traçar o perfil da hidrologia e o respectivo percentual da contaminação por agrotóxicos na região. A conclusão é que o nível de poluição dos riachos aumenta drasticamente conforme a quantidade de plantações de grãos.

A destruição dos igarapés e a contaminação dos rios se devem ao uso excessivo de agrotóxicos e tende a se agravar na mesma proporção que a soja avança na região.

Além da contaminação hídrica, as minirepresas e desvios nos cursos dos rios feitos pelos fazendeiros para abastecer lavouras e pastagens ocasionam na diminuição de oxigênio na água inviabilizando a prática da pesca.

Ainda não há um número consolidado de quantos rios já estão poluídos, mas, segundo os pesquisadores, o estrago causado pela interferência humana em riachos é geralmente irreversível.

De Brasília, da Agência Notícias do Planalto, Marina Mendes