Skip to Content

Famílias Macuxi da Raposa Serra do Sol conseguem vitória na Justiça

(1´06´´/ 259Kb) - As três famílias macuxi que moram na comunidade Brilho do Sol, no sul da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, não são mais obrigadas a deixar a reserva.

Na última sexta-feira (dia 10), o ministro Carlos Britto, do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu a liminar do Conselho Indígena de Roraima (CIR) que pedia a suspensão imediata da execução do mandado de manutenção e reintegração de posse. O documento ordenava que a comunidade deixasse espontaneamente a terra indígena até domingo (12), sob o risco de ser retirada à força pela Polícia Federal a partir desta segunda-feira (13).

A comunidade Brilho do Sol fica na região do Baixo Cutingo e faz parte de um grupo de cinco aldeias que foram reocupadas pelos indígenas no segundo semestre do ano passado, como uma estratégia do Conselho para fazer resistência à expansão dos arrozais dentro da terra indígena.

No dia 23 de novembro, as cinco comunidades tiveram as casas queimadas por um grupo liderado pelos rizicultores e resultou na morte de um macuxi. O caso está sendo investigado pela Polícia Federal.

De Brasília, da Agência Notícias do Planalto, Marina Mendes